[metareciclagem][fundamentos]

blogpauloguerra-040.jpg

  • Apropriação crítica da tecnologia: máquinas são máquinas. Desconstruir o papel delas é tarefa fundamental de um metarecicleiro. Tratar a tecnologia como artesanato, como um quebra-cabeças simples, que pode e deve ser aberto, exposto, desmontado e remontado. Apropriado, enfim. Nenhuma autoridade deve ser concedida àquele que entende mais sobre computadores. Aliás, metareciclagem não depende de computadores: metareciclar tecnologia pode começar com lápis e papel. Um metarecicleiro promove uma relação de aproximação com a tecnologia e com seu funcionamento.
  • Ênfase na Tecnologia Social: a tecnologia (assim como o “digital”) é ampla em significado e pode ser usada para objetivos mesquinhos ou superficiais. O uso que queremos dar à tecnologia é o uso social: a tecnologia como meio para agregar pessoas que têm interesses, dificuldades, oportunidades, em comum. Um metarecicleiro usa a tecnologia como meio para promover a colaboração e a cooperação.
  • Software Livre e Conhecimento Livre: usamos exclusivamente software livre e de código aberto, nem tanto pelo custo, mas por entendermos o conhecimento como bem coletivo e livremente apropriável. No mesmo sentido, buscamos sempre a criação de repositórios de conhecimento livre com base na prática cotidiana. Um metarecicleiro documenta o que faz e usa a rede metarecicleira para compartilhar essa documentação.
  • Descentralização integrada: temos uma lista de discussão justamente para integrar e promover o intercâmbio de conhecimento e oportunidades entre pessoas em diferentes esporos de MetaReciclagem. Um metarecicleiro usa a lista de discussão para contar para os outros o que anda fazendo

1 Comentário

  1. Pingback: tá na hora de revirar as engrenagens… « bailux

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *